Morreu Manoel de Oliveira. O homem da câmara de filmar

Por Manoel de Oliveira passaram duas Guerras Mundiais, várias revoluções, subiu a cortina de ferro, caiu o muro. Nova Iorque, Madrid, Bombaim, sofreram atentados. Um século com os filmes de Oliveira pelo meio. Recordamos o vídeo publicado pela Renascença quando o cineasta fez 100 anos.