29 mil hectares depois

Valhelhas. Joaquim foi um de quatro guardas-florestais. Quando se reformou, era o último

01 set, 2022 - 15:29 • Maria Costa Lopes , Fábio Monteiro , Rodrigo Machado

A aldeia de Valhelhas foi apanhada de surpresa na segunda vaga de incêndios na Serra da Estrela. Hélder Saraiva, presidente da junta, diz que a localidade se tornou “um autêntico cinzeiro”. Durante 27 anos, Joaquim Antunes foi guarda-florestal, função que em 2006 passou a estar integrada na GNR. E tudo mudou: “Andávamos para aí a fazer voltas, para autuar. Mas a vigilância [nas matas] nada.”

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários

Renascença na Ucrânia

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.