Autárquicas e habitação

Trabalhar em Lisboa, viver a 140 quilómetros. “Desisti de morar aqui"

22 set, 2021 - 20:52 • Sofia Freitas Moreira (edição, imagens e entrevistas), Arquivo RR (imagens)

Numa altura em que a habitação é um dos temas centrais destas eleições autárquicas, a Renascença falou com duas pessoas que fazem toda a sua vida em Lisboa, mas que decidem, por questões financeiras, residir fora do concelho. Vitalvo trabalha no Hospital de Santa Maria e viaja quase 300 km diários numa mota de 125cc para vir e voltar para Leiria, onde mora com a mulher e os três filhos. “Um pai de família não consegue pagar”, desabafa. A jovem Andreia está indecisa em relação ao futuro. É trabalhadora estudante na Católica, mas vive com os pais em Santa Iria de Azoia, Loures.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.