Governo não bateu palmas a Zelenskiy. E quando Reagan discursou em Portugal?

22 abr, 2022 - 17:22 • Fonte: ARTV, Reuters e Reagan Library

António Costa não bateu palmas após o discurso do Presidente ucraniano no Parlamento e até lançou um olhar à ministra da Justiça para que não batesse palmas. O Governo justifica a decisão com a tradição parlamentar. No entanto, não há uma regra escrita que proíba o executivo de bater palmas. Quando Reagan discurso no Parlamento, em 1985, Mário Soares aplaudiu de pé o presidente norte-americano. O mesmo fizeram os vários líderes europeus, depois dos discursos do presidente ucraniano.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários

Renascença na Ucrânia

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.