Há 47 dias em greve de fome, imigrantes na Bélgica estão em situação frágil de saúde

09 jul, 2021 - 12:31 • Joana Bourgard (edição), Reuters (imagem)

Perto de 200 imigrantes sem documentos válidos de residência na Bélgica estão em greve de fome há quase sete semanas, em Bruxelas. A maioria trabalhava em hotéis e restaurantes e perdeu o emprego durante a pandemia. Sem um trabalho, perdem também o direito a permanecer no país. Muitos vivem em Bruxelas há anos, ou décadas e já constituíram família, mas com empregos precários e sem contratos de trabalho, nunca conseguiram um visto para residir no país.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.