Menores tentam atravessar fronteira ilegalmente. Há meses que Hungria só aceita famílias

21 mai, 2019 - 09:29 • Inês Rocha

Pedidos de asilo de menores não acompanhados não são aceites na Hungria há meses, dizem trabalhadores de organizações humanitárias no local, que afirmam que o país está assim a violar leis internacionais. A Hungria tem vindo a fechar progressivamente a fronteira, aceitando agora apenas duas famílias de requerentes de asilo por semana, em média. No campo de Subotica, na fronteira da Sérvia com a Hungria, dezenas de famílias esperam a sua vez. Fora dele, há jovens a tentar a sorte de atravessar ilegalmente.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.