O fim da cervejinha - Extremamente Desagradável

07 mai, 2019 - 14:20 • Joana Marques , Pedro Silva (vídeo)

A Joana Marques tenta manter a calma e abordar a questão da greve na Central de Cervejas.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Gustavo Fernandes
    08 mai, 2019 09:30
    Sobre as 3 da manhã: adorei ver a publicidade gratuita à Catarina Martins do bloco de esquerda. Sem dúvida que a RR é mais uma voz do bloco! Adoraria fazer sondagem na RR. Garantidamente uma maioria pela igualdade de gênero, a favor do aborto e do divórcio e contra a família tradicional e o seu direito à propriedade, nem que a propriedade seja a sua casa de residência. Adoraria ver o tratamento que receberia um candidato de direita tradicional, a defender a religião católica como religião fundadora e unificadora do estado português. Certamente seria tratado de forma muito azeda e apelidado e extrema direita. O humor que se faz em Portugal não pode tocar em questões tabu para esta democracia. Fico à espera de um extremamente desagradável sobre o aborto, sobre a perseguição religiosa em Portugal, sobre o divórcio, sobre o papel da mulher impedida de Ser mãe, sobre o absurdo de haver crianças sem pai e/ou mãe biológica, sobre a ditadura da educação com 18 anos de ensino obrigatória, sem taxa de retenção mas em que a grande maioria dos alunos saem sem quaisquer capacidades profissionais, sobre o estado de abandono do país rural, mais rebelde e católico, e que não interessa a ninguém. Felicidades ao grupo RR.