Competir com as "fake news" será a morte do jornalismo, alerta António Costa

25 abr, 2019 - 03:47

A missão dos jornalistas é “mais importante do que nunca”, mas os profissionais da comunicação social têm que “resistir à tentação de reproduzirem as ‘fake news’ ou de quererem competir” com as notícias falsas, alerta o primeiro-ministro, António Costa, na emissão especial da Renascença para assinalar os 45 anos da revolução de Abril.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.