Domingos Abrantes: A defesa do património da Fortaleza de Peniche "é em si mesmo uma conquista"

25 abr, 2019 - 09:01 • Maria João Costa , Joana Bourgard

Ir buscar água à cisterna, era uma oportunidade para olhar “o horizonte e o mar”. De sorriso fácil, Domingos Abrantes, hoje com 83 anos, recorda com humor alguns episódios passados dentro da prisão de alta segurança para presos políticos. O antigo preso político acredita na "função didática" do museu. “Não é só para as pessoas verem que afinal foi aqui que estiveram presos, que foram torturados. Não, as pessoas têm que perceber que houve pessoas que não aceitaram essa realidade e o facto de dizerem “não”, pagaram muito caro."
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.