Bastonário da Ordem dos Advogados

“Pode justificar-se alterar a Constituição por causa da violência doméstica”

28 mar, 2019 - 00:00 • Eunice Lourenço (Renascença) e Ana Henriques (Público)

A oito meses do final do mandato, Guilherme Figueiredo, bastonário da Ordem dos Advogados, lamenta o desinteresse dos partidos políticos pelo pacto da justiça e pergunta onde está a oposição política. Embora reconheça melhorias na celeridade da justiça diz que medidas já vinham de trás. Com a ministra Francisca Van Dunem “muitas questões que ficam por resolver, nalguns casos por exiguidade de meios”. Em entrevista à Renascença e ao Público, Guilherme Figueiredo diz que Ordem dos Advogados tem recebido várias queixas de sentenças de dois tribunais e defende que os casos de violência doméstica passem para os tribunais de família.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.