Bispo de Santarém. “A transparência é o preço da credibilidade”

21 mar, 2019 - 06:35 • Ângela Roque , Joana Gonçalves (imagem) Paulo Rocha (ecclesia)

Responsável pela Pastoral Social da Igreja diz que há regras claras para as instituições prestarem contas do que recebem, e garante que é isso que já estão a fazer. Em entrevista à Renascença e à agência Ecclesia, D. José Traquina considera a sustentabilidade das IPSS “um problema gravíssimo” em Portugal, e apela à participação no Peditório da Cáritas, que está a decorrer. Confirma que a instituição vai alargar a ajuda a Moçambique, por causa das cheias, e que o drama da violência doméstica vai ser analisado pelos bispos na próxima assembleia plenária.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.