Inês de Medeiros. "A pressão imobiliária sobre Lisboa pode aumentar os bairros de lata em Almada"

03 jan, 2019 - 00:00 • Eunice Lourenço (Renascença) e Helena Pereira (Público)

Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada, critica a herança que recebeu da CDU: "Permanecer muito tempo no poder dá sempre mau resultado". Entrou na política em 2009 a convite de José Sócrates, adorou ser deputada e em 2017 roubou o histórico bastião de Almada ao PCP. Governa com o apoio do PSD e acusa a CDU de não ter conseguido resolver o problema da habitação no concelho por uma "questão ideológica".Em entrevista ao programa Hora da Verdade, Inês de Medeiros defende a valorização da política, critica os cortes nos subsídios e espera que a campanha eleitoral, que começou cedo demais, não impeça uma nova aliança de esquerda.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.