Dos empurrões da Black Friday portuguesa à Fair Friday na Suíça

23 nov, 2018 - 22:06

Os portugueses voltaram a importar a tradição americana da Black Friday, um dia de descontos marcado por empurrões, atropelos e muita confusão. Na Suíça, uma livraria optou por implementar a Fair Friday, uma espécie de anti-Black Friday, e pedir mais dinheiro aos clientes. A diferença reverte a favor da Caritas, uma organização humanitária que apoia os mais pobres.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Reportagem
Eu Eleitor hyper

Eu, eleitor. Retratos do país que vota

Que país é este que vai às urnas? Até às eleições legislativas, a Renascença apresenta retratos de 18 eleitores dos círculos eleitorais de Portugal continental, olhando as características e dificuldades de cada distrito.

Reportagem - Segundo Torrão, o maior bairro de lata de Almada - 25/03/2019

Reportagem

Segundo Torrão. Viagem ao maior bairro de lata de Almada

Em Almada, há mais famílias a viver em bairros ilegais do que nos anos 90. O maior chama-se Segundo Torrão e serve de casa a 2500 pessoas.

Mães ocupas por necessidade

Edição da Noite

Mães ocupas

Na Edição da Noite desta quinta-feira, 29 de novembro de 2018: uma grande reportagem sobre mães solteiras em dificuldades que ocupam casas da Câmara de Lisboa financeira; uma entrevista ao vice-presidente do PSD, Carlos Carreiras; uma entrevista ao bispo de São Tomé, D. Manuel dos Santos, sobre a instabilidade política no país.

Reportagem de Alfama para Cacilhas - Paulo - Foto: Joana Bourgard/RR

À margem de Lisboa. Como Alfama se está a mudar para Cacilhas

São praticamente vizinhanças inteiras que têm de atravessar o Tejo para encontrar uma casa que podem pagar. Apontam culpas ao turismo, que descaracteriza e encarece o seu bairro, Alfama. Regressar, garantem, “é impensável”. “Nem casas há!”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • agostinho couto
    24 nov, 2018 Linden, Nova Jérsia, Estados Unidos 23:43
    Os portugueses e nao so pelos vistos ,, copiam quase tudo que se faz na America ,, embora grande parte deles nao digo que ,,odeiem ,,alguns talvez ,mas na maior parte ,,nao gosta ,,detesta , diz mal , mas acabam por fazer os que os americanos fazem inventam , ,,concursos televisivos ,shows musica , e agora tambem o ,,black friday so nao sabem ,,nem a origem nem aqulo que se celebra antes desse dia,,, que e o ,,,Thanks giving day ou seja em portugues ,, o dia de Acao de Gracas , que e a par do dia da independencia ,,o dia mais importante , ,feriado nacional para as familias americanas ,,,, por isso mesmo se querem fazer um ,black friday,,sexta-feira negra ,,,,facam como os americanos , ,,em primeiro lugar cumpram um dia de ,,Acao de Gracas igual aos americanos e depis sim facam la esse tal ,black- friday , a portuguesa ou a europeia com quizerem , ,,mas facam com ,,sentido , e nao so uma ,,copia de ,,fraca qualidade e sem sentido algum