Criador de “Borders”. Por que deixamos os bens passar fronteiras livremente e as pessoas não?

24 set, 2018 - 07:01 • Inês Rocha , Marília Freitas (imagem)

Johnny Harris, jornalista da Vox, dedica-se a contar as histórias que acontecem nas linhas que separam os países mundiais, lugares que trazem à tona “o lado mais tribal” das pessoas. Mas o fascínio por fronteiras não o impede de questionar: e se as pessoas pudessem mover-se livremente pelo mundo, da mesma maneira que recursos como o peixe e o trigo?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.