De escravas sexuais a activistas. A história das vencedoras do prémio Sakharov

27 out, 2016 - 12:39 • Imagens: Comissão Europeia

Nadia Murad Basee Taha e Lamiya Aji Bashar, as duas jovens yazidis que sobreviveram a meses de escravatura sexual depois de capturadas pelo autoproclamado Estado Islâmico, recebem esta terça-feira o prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, a principal distinção europeia pela defesa dos direitos humanos.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.