Paróquia de São Brás, em Évora, comemora 50 anos
31-01-2017 - 13:58
 • Rosário Silva

A celebrar meio século de existência, a paróquia de São Brás inicia as comemorações a 3 de Fevereiro, dia do seu padroeiro.

Uma eucaristia presidida pelo arcebispo de Évora, D. José Alves, na abertura das comemorações, a inauguração de uma residência paroquial, uma noite de fados, um ciclo de conferências e uma viagem, são algumas das iniciativas previstas até ao final do ano para assinalar, em festa, os 50 anos da paróquia de São Brás, em Évora.

“Queremos dinamizar, melhorar e continuar a trabalhar com as pessoas para que a paróquia continue a ser uma comunidade de gente que celebra a fé e a vida, e que responda áquilo que são as necessidades e carências das zonas em que está inserida”, explica o pároco, padre Manuel Vieira.

Até 1967, toda a cidade de Évora extramuros estava integrada numa só paróquia. Nesse ano, o então arcebispo de Évora, D. David de Sousa decidiu criar cinco novas paróquias que servissem a população dos bairros periféricos às muralhas. Dessas cinco, São Brás foi a única a não ser dedicada a Nossa Senhora, por assumir como sede a antiquíssima Ermida de São Brás, noutros tempos afastada da cidade, na estrada de Viana, e hoje já totalmente integrada na malha urbana. Inclui os bairros da Horta da Figueiras, São José da Ponte, Almeirim, Nossa Senhora do Carmo, Torregela, Vila Lusitano, Casinha e todo o território da zona sul da Freguesia da Malagueira e Horta das Figueiras.

Pastoralmente, hoje, é uma paróquia viva, com cinco centros de culto por causa da sua dimensão. Apesar de dispersa, a dinâmica não é afectada, garante o pároco.

“Não é uma paróquia que tenha um centro agregador porque cada bairro tem um pouco a sua identidade e quase a sua autonomia. Por exemplo, ir a um bairro é muito diferente de ir ao bairro vizinho. Há aqui uma diversidade que é interessante e enriquecedora”, afiança Manuel Vieira.

Para além do trabalho pastoral, a paróquia desenvolve um trabalho social muito importante. No âmbito do seu Centro Social e Paroquial, compreende 13 respostas sociais para cerca de 400 pessoas, ajudadas por 70 colaboradores.

“Temos creche e jardim-de-infância, temos apoio à terceira idade com centro de dia, lares e apoio domiciliário”, conta o sacerdote. “É uma resposta única na cidade que é muito importante, pois cumpre uma função que mais ninguém tem aqui na região. É o nosso Centro de Alojamento Temporário, onde acolhemos pessoas sem-abrigo."

O programa comemorativo arranca no dia 3 de Fevereiro, com uma eucaristia, às 18h00, presidida pelo arcebispo de Évora, D. José Alves, na Ermida de São Brás.