​Morreu Djão, antigo internacional português
08-01-2023 - 13:51
 • Ricardo Vieira

Avançado, que se destacou ao serviço do Belenenses, tinha 64 anos.

Morreu João Marques Jesus Lopes, conhecido no mundo do futebol como Djão. O antigo futebolista tinha 64 anos.

A notícia do falecimento do avançado foi avançada pelo Clube de Futebol Os Belenenses, onde Djão alinhou durante várias temporadas.

"Os Órgãos Sociais do Clube de Futebol “Os Belenenses” tomaram conhecimento do falecimento de Djão, aos 64 anos, avançado do Clube ao longo de oito temporadas, entre 1979/80 e 1986/87, onde vestiu a camisola da Cruz de Cristo por 168 vezes apontando 42 golos, tendo chegado a representar a Seleção Nacional."

O Belenenses endereça "a todos os seus familiares e amigos, em especial a seus filhos, as mais sentidas condolências".

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) também já lamentou a morte de Djão.

“O presidente da FPF, Fernando Gomes, lamenta o desaparecimento de Djão, enaltecendo as suas características profissionais e humanas, ao mesmo tempo que apresenta as condolências à sua família”, refere a Federação, em comunicado.

Djão vestiu a camisola de clubes como o Chaves, Belenenses, Penafiel, Marco e Rebordosa.

Um dos pontos mais altos da carreira do avançado aconteceu a 23 de setembro de 1981, no estádio de Alvalade, quando Djão representou a seleção nacional, num encontro particular com a Polónia, que Portugal venceu, por 2-0.

Djão nasceu a 16 de agosto de 1958, em Tete, Moçambique. O primeiro clube que representou em Portugal foi o Chaves, até se transferir para o Belenenses na temporada 1979/1980.

Pelo emblema da Cruz de Cristo, o avançado marcou um total de 42 golos em 168 partidas realizadas.

Após oito temporadas no Belenenses, Djão rumou ao norte do país para representar o Penafiel, onde assinou 16 golos em 103 jogos, ao longo de três épocas.

Depois, representou as cores do Marco e terminou a carreira no Reborsosa, tendo continuado ligado ao futebol como treinador.