​Complicar as contas
Inserido em 08-11-2018 06:52

A equipa comandada por Rui Vitória não fez um mau jogo, nem sequer podendo ser acusada de falta de empenho, de entrega, de coração.

Para quem esperava por uma vitória redentora do Benfica no jogo de ontem à noite frente ao Ajax no estádio da Luz, o empate com que se atingiu o final do jogo não deixa de se revestir de uma enorme frustração.

É que face ao 1-1 final ficou tudo na mesma: os holandeses têm quatro pontos de avanço sobre os lisboetas e um calendário que não aparenta tantas dificuldades quantas as que o Benfica ainda tem pela frente. Ambos têm que defrontar o Bayern, com o passaporte já praticamente assinado, sendo portanto os jogos com o AEK aqueles que ainda poderão transformar-se na tábua de salvação para qualquer deles.

Mas sejamos realistas: o quadro que agora temos à nossa frente não permite alimentar grande optimismo. Tudo indica, pois, que o vice-campeão português tem o seu destino traçado, esperando-o os dezasseis-avos de final segunda mais importante competição da Uefa, a Liga Europa.

Não obstante tudo isto a equipa comandada por Rui Vitória não fez um mau jogo, nem sequer podendo ser acusada de falta de empenho, de entrega, de coração. Mas foi exactamente por aqui que a corda pode ter partido, ou seja, os encarnados jogaram muito com o coração, mas raramente com a cabeça.

E o seu adversário soube exactamente aproveitar esse desequilíbrio, capitalizando a seu favor esse estado mental dos benfiquistas e com isso segurar o resultado que mais lhe convinha.

Hoje temos Liga Europa com o Sporting em exame muito complicado no Emirates Stadium onde vai ter pela frente uma das melhores equipas do futebol britânico, o Arsenal.

Em momento de viragem e sob o comando de um jovem técnico, Tiago Fernandes, que mesmo estando de passagem pelo cargo, vai querer deixar a sua marca.

Esperemos que a nossa semana europeia, já com uma vitória e um empate, cerre as portas com um resultado que não deslustre.