Uma forte marca na história do leão
20-05-2024 - 06:13

O que se viu desta equipa, superiormente comandada por Rúben Amorim, permite conjecturar um futuro diferente para um clube que, por razões diversas, se manteve na penumbra durante largos períodos da sua história centenária.

Terminados os campeonatos é tempo de fazer rescaldos, enaltecer aqueles que foram capazes dos maiores feitos e, ao mesmo tempo, lamentar todos quantos ficaram pelo caminho depois de terem entrado nas competições animados do desejo de tudo fazerem para não se deixarem ficar para trás.

De todos, o mais incensado, o Sporting, chegou ao fim de uma temporada fantástica marcada por sucessos que os leões não conheciam há alguns anos.

Desde campeão, com um número de pontos digno de registo e a uma distância considerável dos concorrentes mais directos, 96 golos obtidos ao longo de 34 jornadas, correspondendo à média notável de 2,82 golos/jogo, sendo seu o melhor marcador,Gyokeres, o rei das assistências, Pote, o melhor treinador, Rúben Amorim, 17 vitórias nos 17 jogos disputados em Alvalade.

Enfim, uma série de registos que me merecem este foco especial, e permite lançar fundamentos positivos para novos tempos que aí veem.

O que se viu desta equipa, superiormente comandada por Rúben Amorim, permite conjecturar um futuro diferente para um clube que, por razões diversas, se manteve na penumbra durante largos períodos da sua história centenária.

Há, por isso, boas razões para pensar que se abriu um novo ciclo e que estão criadas condições para que o Sporting se tenha transformado num sério candidato a disputar, com acerto, todas as competições nas quais se apresente.

Neste tempo, saúdem-se também os regressos do Santa Clara e do Nacional da Madeira aos nossos campeonatos maiores. Fica assim concluída a total integração do futebol da primeira liga, com o acesso de representantes das regiões autónomas dos Açores e da Madeira. Veremos agora de que capacidades vão ser capazes de se munirem para ali salvaguardarem uma presença continuidade.

Fica a faltar a final da Taça de Portugal para depois se correr o pano e se celebrar o encerramento de todo os calendários.

Dois gigantes, Porto e Sporting, estarão no Estádio Nacional no próximo domingo para um embate de que falaremos ao longo desta semana.