Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Roger Waters atua em Lisboa em 2023

16 set, 2022 - 14:32 • Lusa

O anúncio foi feito hoje pela promotora Ritmos & Blues.

A+ / A-

O músico britânico Roger Waters vai atuar a 17 de março de 2023 na Altice Arena, em Lisboa, no âmbito da digressão "This Is Not a Drill", anunciou hoje a promotora Ritmos & Blues.

Roger Waters, um dos fundadores dos Pink Floyd, abrirá a etapa europeia da digressão mundial em Lisboa, seguindo depois para Espanha, Itália, Polónia, Suíça e República Checa.

Segundo a promotora, os bilhetes serão colocados à venda a partir de segunda-feira, dia 19, com os preços a variarem entre os 45 euros e os 90 euros, embora haja hipótese de pré-compra no fim de semana, apenas nas lojas FNAC e com custos acrescidos.

"This Is Not a Drill" é apresentada como "a primeira digressão de despedida" de Roger Waters, 79 anos, e deveria ter acontecido em 2020, não fosse o mundo ter lidado com a pandemia de um novo coronavírus. O músico só arrancou com o novo espetáculo em julho passado, com uma extensa viagem pela América do Norte, que so terminará em outubro no México.

Em nota de imprensa, o músico explica que a digressão "This Is Not A Drill" é "uma inovadora e cinematográfica extravangância de rock and roll", com "dezenas de grande canções da era dourada dos Pink Floyd e também algumas novas canções".

Sem nunca esquecer as suas convicções políticas, Roger Waters acrescenta: a digressão é "uma incrível indireta à distopia corporativa na qual todos lutamos para sobreviver, e um apelo ao amor, proteção e partilha do nosso precioso e tão precário planeta Terra". .

Roger Waters escolheu Lisboa para iniciar a digressão europeia, tal como aconteceu em 2011, quando apresentou, em duas noites na Altice Arena, num elaborado espetáculo visual, o álbum "The Wall", que os Pink Floyd editaram em 1979.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    16 set, 2022 Lisboa 14:51
    Olha, olha... O amiguinho da Rússia que acha que a Paz deve ser alcançada à custa da cedência de um quinto do território Ucraniano e que a Ucrânia deve aceitar a "desmilitarização, desnazificação" e outras coisas a acabar em "ão", vem botar cantoria por cá ... Espero que a assistência sejam maioritariamente Ucranianos deslocalizados pela guerra, e que eles estejam bem abastecidos de ovos e tomates pôdres ...

Destaques V+