Tempo
|
A+ / A-

Vasculite

"É uma sorte estar vivo". Ashton Kutcher deixou de ver, ouvir e andar por causa de doença rara

09 ago, 2022 - 11:12 • Redação

Em programa do National Geographic, o ator norte-americana revela que foi diagnosticado com uma doença autoimune rara há dois anos e que só agora começou a recuperar.

A+ / A-

O ator norte-americano Ashton Kutcher revelou esta semana que passou os últimos dois anos a lidar com uma doença autoimune rara que o deixou sem ver, sem ouvir e sem andar.

"Há cerca de dois anos tive esta estranha e super rara vasculite que afetou a minha visão, a minha audição e o meu equilíbrio", revela Kutcher no programa 'Running Wild with Bear Grylls: The Challenge', do canal National Geographic.

O episódio vai para o ar esta terça-feira à noite nos EUA, mas o canal Access Hollywood obteve e já divulgou um excerto da entrevista, na qual Kutcher destaca:

"Levei um ano até voltar a recuperar essas capacidades. É uma sorte estar vivo."

Esta é a primeira vez que o ator, famoso por séries de televisão como "That 70's Show" e "Dois Homens e Meio" e por uma série de filmes de comédia, revela que sofre de vasculite, uma doença crónica em que o sistema imunitário ataca as veias e as artérias, resultando em inflamações desses vasos sanguíneos e restringindo a circulação de sangue e de oxigénio no corpo, podendo causar falência orgânica, aneurismas e até a morte.

Entre os sintomas mais comuns da vasculite contam-se perda de apetite, perda de peso, fadiga, urticária, dores no corpo e febre. A doença pode ocorrer sozinha ou em conjunto com outros problemas reumáticos, como artrite reumatóide, lúpus ou esclerodermia.

"Nunca damos valor ao que temos até o perdermos, neste caso até perceber que não sei se vou voltar a ver, se vou voltar a ouvir ou se vou voltar a caminhar outra vez", destaca Ashton Kutcher no programa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+