Tempo
|
A+ / A-

O espaço como nunca o vimos. Apresentado primeiro "portefólio" do telescópio James Webb

12 jul, 2022 - 18:18 • Lusa

Agências espaciais norte-americana e europeia, parceiras no telescópio com a congénere canadiana, divulgaram as primeira imagens do maior e mais potente telescópio.

A+ / A-
Imagem: Telescópio James Webb
Imagem: Telescópio James Webb

O primeiro "portefólio" do telescópio espacial James Webb, o maior e mais potente, foi hoje apresentado ao mundo e inclui quatro imagens coloridas de nebulosas e galáxias, algumas dos primórdios do Universo, e o espetro de um planeta gigante.

A apresentação do "portefólio" pôde ser seguida pelos canais televisivos das agências espaciais norte-americana (NASA) e europeia (ESA), parceiras no telescópio com a congénere canadiana (CSA).

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, foi o "anfitrião" da revelação da primeira imagem num evento realizado ainda na segunda-feira na Casa Branca.

Trata-se da imagem infravermelha mais profunda e clara do Universo distante que foi capturada até agora.

A imagem concentra-se num ponto no céu onde "grandes aglomerados de galáxias em primeiro plano ampliam e distorcem a luz dos objetos atrás deles, permitindo uma visão de campo profundo das populações de galáxias extremamente distantes", com 13,1 mil milhões de anos, quando o Universo era "jovem" (a idade estimada do Universo pela Teoria do Big Bang é 13,8 mil milhões de anos).

Depois da divulgação desta imagem seguiu-se a revelação do espetro do planeta WASP-96b, descoberto em 2014.

Trata-se de um planeta gigante fora do Sistema Solar, extremamente quente, composto principalmente por gás e, apesar de ter assinatura de vapor de água na sua atmosfera, é "inabitável". Está localizado quase a 1.150 anos-luz da Terra e orbita a sua estrela a cada 3,4 dias.

Nunca antes tinha sido observado com tanto detalhe, asseguram os peritos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+