Tempo
|
A+ / A-

Exposição

Nem só de futebol vive o Museu do Futebol Clube do Porto

20 mai, 2022 - 12:30 • Maria João Costa

“Este Mundo Não Nos Pertence” é o nome de uma exposição de arte contemporânea que está patente no espaço João Espregueira Mendes, no Museu do Futebol Clube do Porto. A mostra revela obras da coleção privada de Isabel Mota e Fernando Pereira.

A+ / A-

Com o Porto campeão, há mais motivos para visitar o Museu do Futebol Clube do Porto e não têm necessariamente que ver com futebol. O Espaço João Espregueira Mendes, dentro do museu, revela até 30 de setembro uma coleção de arte contemporânea privada que agora se dá a conhecer ao grande público.

“Este Mundo Não Nos Pertence” é uma mostra que reúne obras de arte do século XX, até à atualidade, que pertencem à coleção de Isabel Mota e de Fernando Pereira.

Em entrevista ao Ensaio Geral, o curador Miguel von Hafe Pérez explica que “a ideia foi desde sempre dar visibilidade a coleções particulares e institucionais”, naquele espaço de exposições inaugurado em 2019.

“Nesta exposição as pessoas vão poder encontrar obras na transição do final do século XX e até aos dias de hoje, de artistas portugueses e internacionais”, indica o curador de arte. Von Hafe Pérez dá exemplos de obras de Helena Almeida, ou da dupla João Maria Gusmão e Pedro Paiva. A peça mais recente exposta, indica o curador, é uma obra de André Santana que data de 2018 e “representa os novos caminhos da escultura nacional”.

Com entrada livre a exposição reúne diversas áreas artísticas, desde a pintura, à escultura, passando pelo desenho e fotografia. “Temos duas referências absolutas da fotografia contemporânea, como a Candida Höfer e o Thomas Ruff”, exemplifica von Hafe Pérez.

O curador destaca por isso, que a coleção de Isabel Mota e Fernando Pereira “tem vindo a acompanhar os vários movimentos da arte contemporânea, não só no contexto nacional, como internacional”.

Ao Ensaio Geral da Renascença Miguel von Hafe Pérez refere ainda que mostrar arte contemporânea no contexto de um museu como o de um clube de futebol, pode despertar novos públicos.

“Há um cruzamento de públicos muito interessante. O público que vai a esta sala de exposição, é o público que frequenta o Museu do Futebol Clube do Porto. É uma mais-valia que se oferece nesta zona oriental da cidade, onde estão a aparecer novos equipamentos culturais, como a Casa São Roque e o futuro Matadouro que está a ser renovado e que pode trazer uma oferta cultural interessante a esta zona da cidade”, aponta Pérez.

Questionado sobre o título desta exposição, “Este Mundo Não Nos Pertence”, Miguel von Hafe Pérez assume que é uma provocação. “Pelos acontecimentos recentes, quer da pandemia, quer da guerra, percebemos que a nossa presença neste Planeta é bastante contingente. De facto, temos que encarar as coisas de forma diferente. Em muitos casos, os artistas sabem alertar-nos, sabem trazer para a expetativa da relação com o real, novas formas de olhar esse real. Eles não querem responder aos quesitos do Mundo, mas trazem questões e fazem-nos olhar para o Mundo de forma diferente”

A exposição “Este Mundo Não Nos Pertence” vai estar aberta até 30 de setembro. Desde 2019, o Espaço João Espregueira Mendes já recebeu três exposições de arte contemporânea, entre elas “Curiosidade Vertical”, uma exposição sobre a arte decorativa portuguesa e “Cintilações”, uma mostra da coleção privada de Ilídio Pinho.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+