Tempo
|
A+ / A-

É um recorde. Quadro de Marilyn Monroe pintado por Andy Warhol vendido por 185 milhões de euros

10 mai, 2022 - 12:11 • Marta Grosso com agências

É um recorde para um artista americano. O famoso retrato em silk-screen foi vendido em Nova Iorque. A imagem foi criada dois anos após a morte da estrela de cinema.

A+ / A-

O conhecido quadro de Marilyn Monroe, pintado em 1964 pelo artista pop Andy Warhol, foi vendido na segunda-feira por 161 milhões de euros, que, com taxas, ficou em cerca de 185 milhões (195 milhões de dólares).

É o valor mais alto alcançado num leilão para a obra de um artista norte-americano. O recorde anterior pertencia a uma pintura de Jean-Michel Basquiat, de 1982, vendida em 2017 por 105 milhões de euros (110,5 milhões de dólares).

Contudo, em 2015, uma obra de Picasso tinha conseguido um valor mais alto num leilão – “Les Femmes d’Alger (Versão O), de 1955, foi vendida por quase 170 milhões de euros (179,4 milhões de dólares).

O quadro de Marilyn Monroe faz parte da série de retratos “Shot Sage Blue Marilyn”, que Andy Warhol fez da atriz dois anos após a sua morte (em 1962). Tornou-se, desde então, numa das peças mais conhecidas da pop art.

A peça foi vendida em Nova Iorque pela conhecida casa de leilões Christie's, numa ação que decorreu no âmbito da coleção dos negociantes de arte suíços Thomas e Doris Ammann. As estimativas de pré-venda chegaram aso 200 milhões de dólares.

A pintura – que exibe com cores brilhantes os olhos, cabelos e lábios da atriz – é construída a partir de uma fotografia promocional de Marilyn Monroe para o filme "Niagara", de 1953.

Marilyn Monroe foi uma das atrizes mais conhecidas de Hollywood e morreu em 4 de agosto de 1962, na sua casa de Los Angeles.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+