Tempo
|
A+ / A-

Grândola recebe espetáculo sobre o Tarrafal. “O Campo de Chão Bom” reúne em palco mais de 50 artistas

26 jan, 2022 - 14:39 • Rosário Silva

O espetáculo, que se estreia em Portugal pela primeira vez, centra-se na reabertura do Tarrafal e na história dos nacionalistas africamos ali presos.

A+ / A-

Pela primeira vez, o espetáculo "O Campo de Chão Bom", com a direção artística do coreógrafo Pascoal Furtado, vai apresentar-se em Portugal.

Será a 12 de fevereiro, às 21h00, no Palco de Feiras e Exposições de Grândola. A iniciativa junta, na organização, este município alentejano e a Direção Regional de Cultura do Alentejo.

De teatro, dança, poesia, musica ao vivo, artes circenses e vídeo, faz-se este espetáculo multidisciplinar da autoria da jornalista Paula Torres de Carvalho, de descendência cabo-verdiana.

“O espetáculo, que cruza várias linguagens artísticas, é inspirado na obra “O Diabo é meu Padeiro” do autor e ex-ministro da Cultura de Cabo Verde, Mário Lúcio Sousa, que regressa a Grândola para uma participação especial em “O Campo de Chão Bom””, revela a organização na nota de imprensa enviada à Renascença.

A representação, “que sublinha o dever da memória”, foca-se “na história da segunda fase do Campo do Tarrafal, em Cabo Verde, quando foi reaberto em 1961 com o nome de “Campo de Trabalho de Chão Bom””, lê-se.

Em palco vão estar mãos de 50 artistas de “diferentes géneros artísticos”, que vão “expressar o sofrimento e a resistência dos presos africanos que se opuseram ao regime do Estado Novo e que foram deportados para o Tarrafal”.

É uma narrativa que “regista memórias da época anterior, entre 1936 e 1962, quando ali estiveram detidos antifascistas portugueses”.

Uma performance, segundo os promotores de “grande beleza e intensidade”, uma vez que “dá vida à história de um passado recente, refletindo preocupações sociais, culturais, e politicas”, mas também pelas “diversas artes que juntam numa noite, num só palco, artistas cabo-verdianos, portugueses, guineenses e angolanos”.

Do elenco fazem parte Manuel Estevão, como ator principal, a que se juntam António Luis Tomar, Anilson Silva, Augusto Fati, António Borges, Eurico Valentim Santos, Francisco Lopes, Nanny Lima, Livramento Rodrigues e Pedro Armada, bem como os dançarinos Mava José, Mariana Teixeira, Inês Paiva, João Pataco, Iris Lima, Ricardo Reis, Pedro Wayne e Mafalda Rey.

Com direção e participação musical de António Barbosa, "O Campo de Chão Bom" vai apresentar música ao vivo com Sofia Carvalho, António Lima, Armando Tito, Djone Santos, Lopes Blimundo e ainda do Coro Voz da Terra, dirigido por Heloísa Monteiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+