Tempo
|
A+ / A-

Alec Baldwin de “coração partido” por morte de diretora de fotografia

22 out, 2021 - 18:13 • Filipe d'Avillez

Halyna Hutchins morreu depois de ser baleada por Baldwin durante as filmagens de um filme. Decorrem investigações para perceber como é que o acidente aconteceu.

A+ / A-

O ator Alec Baldwin admitiu esta sexta-feira que está de “coração partido” por ter causado, acidentalmente, a morte a Halyna Hutchins, a diretora de fotografia do filme que estava a rodar no Novo México, nos Estados Unidos.

Numa mensagem publicada na rede social Twitter, Alec Baldwin diz que “não há palavras que descrevam o choque e a tristeza que sinto pelo trágico acidente que tirou a vida a Halyna Hutchins, mulher, mãe e nossa colega muito admirada.”

O ator prossegue dizendo que “estou a cooperar inteiramente com a investigação para perceber como é que esta tragédia ocorreu e estou em comunicação com o seu marido, oferecendo apoio para ele e para a sua família.”

“Estou de coração partido pelo marido dela, pelo filho de ambos e por todos os que conheciam e amavam a Halyna”, conclui Baldwin.

O incidente, que aparenta ter sido acidental, deu-se durante a filmagem do filme “Rust”. Numa cena de tiroteio a arma que Baldwin empunhava disparou munições reais que atingiram Halyna Hutchins e o realizador Joel Sousa, que ficou ferido e está atualmente hospitalizado.

O acidente ocorreu durante a tarde (hora local) de quinta-feira, no rancho de Bonanza Creek, onde decorriam estavam a ser filmadas várias cenas do western.

De acordo com os investigadores, que se deslocaram ao local, o incidente parece ter sido causado pela utilização, como adereço, de uma arma de fogo, disparada durante uma cena do filme. "Estão a investigar que tipo de bala foi disparada e como", acrescentou o comunicado, sem referir quantos tiros foram disparados.

Escrito e realizado por Joel Souza, "Rust" conta a história de um marginal, Harland Rust, interpretado por Alec Baldwin, que vem em auxílio do neto, de 13 anos, condenado a ser enforcado por homicídio.

Baldwin, de 63 anos, tornou-se particularmente popular nos EUA nos últimos anos pelas imitações de Donald Trump no programa "Saturday Night Live".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+