Tempo
|
A+ / A-

Sonny Chiba. Mestre de artes marciais e ator de “Kill Bill” morre de Covid-19

20 ago, 2021 - 00:18 • Redação

Ator japonês e mestre de artes marciais inspirou várias gerações de atores e realizadores, como Keanu Reeves e Quentin Tarantino.

A+ / A-

Sonny Chiba, mestre de artes marciais e estrela do filme “Kill Bill”, morreu vítima de complicações provocadas pela Covid-19, no hospital de Kimitsu, no Japão.

A notícia da morte do ator japonês de 82 anos foi avançada esta quinta-feira pela revista “Variety”.

Sonny Chiba, que iniciou a sua carreira na década de 60 do século passado, ficou conhecido pela sua participação na trilogia “Street Fighter”.

A versão japonesa da trilogia “Street Fighter” já está em domínio público e pode ser vista gratuitamente no site Internet Archive.


A saga de artes marciais saltou as fronteiras do Japão e inspirou várias gerações de atores e realizadores, como Keanu Reeves ou Quentin Tarantino, que anos mais tarde convidou Sonny Chiba para fazer parte do elenco dos filmes “Kill Bill: Vol. 1”.

Dirigido por Quentin Tarantino, o ator natural de Fukuoka, também conhecido como “Bruce Lee do Japão”, interpretou a personagem Hattori Hanzo.

Em “Kill Bill: Vol. 1”, Sonny Chiba veste a pele de um temperamental chef de sushi, fabricante de espadas samurai que se cruza com a atriz principal Uma Thurman.

Fundador de uma escola de atores de artes marciais no Japão, Sonny Chiba entrou noutros sucessos de bilheteira como “Velocidade Furiosa – Ligação Tóquio”, onde representa um chefe da máfia Yakuza.

Ao longo da sua carreira trabalhou em mais de 200 filmes ou episódios de séries televisivas.

Numa entrevista em 2015 a uma televisão japonesa, o ator Keanu Reeves, estrela da saga "Matrix" declarou que Chiba é um dos maiores atores de artes marciais da história do cinema.

"Personagem e ação... conseguiste juntar as duas facetas. Há sempre coração nas personagens de Sonny Chiba", disse Keanu Reeves.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+