Tempo
|
A+ / A-

Capela de Idanha-a-Nova recebe prémio internacional de arquitetura

22 jul, 2019 - 16:14 • Lusa

Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no verão de 2017 e é inspirada pela experiência escutista. A estrutura de 12 vigas é uma alusão aos Apóstolos de Jesus Cristo.

A+ / A-

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, situada em Idanha-a-Nova, no Campo Nacional de Atividades Escutistas, ganhou o prémio "International Architecture Awards 2019" na categoria de edifícios religiosos, anunciou esta segunda-feira o município local.

O prémio "International Architecture Awards" é promovido em conjunto pelo Museu de Arquitetura e Design de Chicago e pelo Centro Europeu de Arquitetura, sendo considerado o mais antigo galardão mundial no ramo da nova arquitetura, arquitetura paisagística, interiores e planeamento urbano.

A Capela de Nossa Senhora de Fátima foi inaugurada no verão de 2017 e, desde então, tem sido destacada em publicações e com prémios nacionais e internacionais de design e arquitetura.

Entre outras distinções, o projeto de arquitetura já conquistou os prémios "World Architecture Community Awards", venceu o Troféu Archizinc em Paris e o Architizer A+, com sede em Nova Iorque.

O projeto da capela é da autoria do ateliê Plano Humano Arquitetos.

A inspiração para esta construção, dedicada a Nossa Senhora de Fátima, nasceu do âmago da experiência escutista: a vida ao ar livre, o acampamento, a tenda, a sobriedade e simplicidade das construções e estilo de vida.

É constituída por uma estrutura de madeira e zinco e tem um comprimento total de 12 metros e uma altura máxima de nove metros; a estrutura de 12 vigas é uma alusão aos Apóstolos de Jesus Cristo.

Também as extremas do edifício, de forma pontiaguda, fazem uma alusão ao lenço escutista, símbolo da promessa e compromisso neste movimento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+