Tempo
|
A+ / A-

Identificadas algumas das galáxias mais antigas

16 ago, 2018 - 22:58

A formação das primeiras galáxias levou ao fim do período das trevas do Universo, que durou cerca de cem milhões de anos.

A+ / A-

Astrónomos identificaram algumas das galáxias mais antigas do universo a orbitarem a Via Láctea, revela um estudo.

Segundo os autores da investigação, publicada na revista científica "Astrophysical Journal", as galáxias anãs Segue-1, Bootes I, Tucana II e Ursa Maior I, descobertas entre 2005 e 2015, terão mais de 13 mil milhões de anos. O universo tem uma idade calculada em 13,8 mil milhões de anos.

A equipa de astrónomos estimou o tempo de formação destas galáxias-satélite da Via Láctea a partir de um modelo de formação de galáxias desenvolvido anteriormente, refere em comunicado a universidade britânica de Durham, que participou no estudo.

Um dos investigadores e diretor do Instituto para a Cosmologia Computacional da Universidade Durham, Carlos Frenk, compara os dados descritos à "descoberta da origem dos primeiros humanos que habitaram a Terra".

A formação das primeiras galáxias levou ao fim do período das trevas do Universo, que durou cerca de cem milhões de anos.

De acordo com o estudo, foram identificadas duas populações de galáxias-satélite da Via Láctea: uma que nasceu durante a fase cósmica da escuridão e outra ligeiramente mais brilhante que se formou centenas de milhões de anos depois.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Mário Neves
    18 ago, 2018 Alverca 13:07
    Quantas outras galáxias dos primórdios do espaço-tempo subsistiram? Aquilo que vemos é, nada mais do que a luz visível num determinado comprimento de onda, que partiu dessas galáxias a 13 mil milhões de anos. Consoante das diferentes idades, diferentes percursos até nós. Muitas galáxias certamente já não existirão, ter-se-ão fundido com outros aglomerados ou dispersado após violentas colisões com outras galáxias. Cada galáxia tem no seu núcleo um super massivo buraco negro e nestas colisões colossais, uma enorme quantidade de matéria é "triturada" e "arremessada" para vazio, alimentando aquilo a que chamamos matéria negra, a qual dará origem a novas galáxias, ou seja, um ciclo infinito. Assim sendo, teremos um universo com uma miríade de idades proveniente de um evento único que teve origem a aproximadamente 14 biliões de anos.

Destaques V+