Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Papa. Em tempo de guerra, é urgente "reconfigurar a diplomacia"

07 dez, 2023 - 10:10 • Aura Miguel

O Papa recebeu esta manhã as cartas credencias de um grupo novos embaixadores junto da Santa Sé, a quem pediu redobrados esforços de paz.

A+ / A-

Na audiência aos representantes do Kuwait, da Nova Zelândia, do Malawi, da Guiné, da Suécia e do Chade, Francisco recordou aos diplomatas a coincidência da sua missão com este momento atribulado, “marcado por múltiplos conflitos armados, nesta que há muito tempo chamei de terceira guerra mundial aos pedaços”.

Ao considerar a dimensão global dos atuais conflitos, o Santo Padre afirmou que a Comunidade Internacional deve usar os instrumentos pacíficos da diplomacia “para encontrar soluções abrangentes face às graves injustiças que tantas vezes os motivam.”

Francisco citou a sua mais recente Exortação apostólica 'Laudate Deum’, para defender, com urgência, uma “reconfiguração da diplomacia multilateral, com vista a dar respostas concretas aos problemas emergentes e conceber mecanismos globais capazes de enfrentar as mudanças ambientais, sanitárias, climáticas, culturais e sociais atualmente em curso”. Tudo isto implica ainda um paciente e redobrado esforço para “consolidar a consciência pacífica e o desenvolvimento humano dos povos, favorecendo o respeito pela dignidade humana, defendendo os direitos inalienáveis de todos os homens, mulheres e crianças e promovendo modelos de desenvolvimento integral económico e humano”, recordou o Papa.

Preocupado com o futuro da Casa comum e com os efeitos das alterações climáticas, Francisco fez votos para que os trabalhos da COP28, a decorrer no Dubai, “possam constituir um histórico passo em frente com respostas sábias e clarividentes a estas claras e presentes ameaças ao bem comum universal”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+