Tempo
|
A+ / A-

“Sem diálogo não será fácil vivermos juntos”, diz novo cardeal do Sudão do Sul

29 set, 2023 - 20:59 • Aura Miguel

Renascença falou com Stephen Ameyu Martin Mulla, que no sábado vai receber o barrete cardinalício das mãos do Papa Francisco.

A+ / A-

“No Sudão do Sul, a coisa mais importante é o diálogo. Sem diálogo entre nós, não será fácil vivermos juntos, nem tomar uma posição comum”, disse à Renascença, em Roma, o arcebispo de Juba.

O novo cardeal Stephen Ameyu Martin Mulla, 59 anos, sublinha que a visita do Papa ajudou a aproximar as várias fações e até os políticos mais resistentes retomaram o diálogo.

O arcebispo de Juba mostra-se preocupado com os riscos que a secularização pode trazer ao seu país.

“No nosso país, o principal desafio que sentimos é a questão da modernidade. Apesar de sermos uma nação muito jovem, absorvemos muito rapidamente o que é a vida moderna. E assim a Igreja Católica, no Sudão do Sul, também tem os mesmos problemas que existem nos outros lugares.”

Sobre a sua nomeação para cardeal, o arcebispo de Juba ainda não se refez da surpresa: “Encontrei-me três vezes com o Santo Padre durante a visita ao Sudão do Sul, mas não nos sentámos para dialogar e conversar. Por isso, estou surpreendido que ele me tenha nomeado”, afirma.

O cardeal Stephan Mulla recorda que quando o Papa viu o seu povo, lhe disse: “80% do teu povo é jovem e eu acho que esses jovens precisam ser fortalecidos”.

E o arcebispo revela o que lhe respondeu: “Santo Padre, vou fortalecê-los com a minha pouca fé”.

E na véspera do Consistório, acrescenta, com um sorriso tímido: “É por isso, em obediência ao Santo Padre, estou aqui para lhe dizer que o servirei onde ele quiser que eu sirva”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+