Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

​Luís Montenegro vai estar presente na JMJ

07 jul, 2023 - 16:51 • Manuela Pires

O líder do PSD visitou a sede da Jornada Mundial da Juventude e aceitou o convite para participar no encontro, que vai contar com o Papa Francisco.

A+ / A-

Luís Montenegro vai estar presente na Jornada Mundial da Juventude. O líder do PSD esteve esta sexta-feira à tarde de visita à sede da JMJ em Lisboa e aceitou o convite endereçado por D. Américo Aguiar.

“Quero pedir-lhe que ponha na agenda já os convites porque há coisas em que queremos de modo especial que estejam presentes, seja no dia do acolhimento que o Santo Padre fará, seja na celebração do envio e seja em todos os momentos em que desejarem e queiram também participar com os jovens do mundo inteiro”, o presidente da Fundação da Jornada Mundial da Juventude.

Luís Montenegro já guardou na agenda os dias 2 e 6 de agosto para estar presente na JMJ, mas poderá estar também noutros dias.

O líder do PSD acredita que, apesar de alguns atrasos, tudo vai estar preparado para receber o Papa Francisco e os milhares de jovens que vêm de todo o mundo.

Questionado sobre a amnistia proposta pelo Governo, a propósito da visita do Papa, que gerou críticas quanto à constitucionalidade do diploma por abranger apenas os jovens dos 16 aos 30 anos de idade, o líder do PSD diz que o partido foi consultado previamente e concordou com a medida. Agora, é necessário ter atenção quanto à constitucionalidade da lei.

“Nós fomos ouvidos previamente à elaboração desse diploma e demos a nossa anuência a que ele se pudesse materializar, há uma questão concreta de dúvida constitucional, que tem de ser dirimida e dissipada. Tirando essa componente nós estivemos favoráveis a que esse sinal pudesse ser dado com a vinda de Sua Santidade do Papa a Portugal e com a realização desta jornada”, garantiu Luís Montenegro.

A sede da JMJ tem agora mais uma placa com o nome de Luís Montenegro, que se junta às mais de 70 personalidades que já visitaram o espaço, entre eles António Costa e Nuno Melo, líder do CDS.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+