A+ / A-

Algarve

Sínodo, jovens e vocações no centro das jornadas do clero do Sul

13 jan, 2023 - 16:24 • Rosário Silva

Atualização do clero das dioceses do Algarve, Beja, Évora e Setúbal acontece entre 16 e 19 de janeiro.

A+ / A-

O Secretário-Geral do Sínodo dos Bispos, cardeal Mario Grech, participa entre 16 e 19 de janeiro, no Algarve, nas Jornadas de Atualização do Clero das três dioceses do sul de Portugal.

Às dioceses do Algarve, Beja e Évora, associa-se, mais uma vez, a diocese de Setúbal, numa iniciativa que regressa ao formato presencial, depois de nos últimos dois anos ter decorrido online.

“Igreja Sinodal, uma Igreja atenta aos sinais dos tempos” é o tema das jornadas de formação que reúnem bispos, padres e diáconos, num encontro organizado novamente pelo Instituto Superior de Teologia de Évora (ISTÉ).

“Sinodalidade e comunhão: desafio à Igreja num mundo complexo e fragmentado”; “Sinodalidade e Participação: escutar a voz de Deus e as vozes do mundo” e, ainda, “Sinodalidade Missão: a Igreja existe para evangelizar”, são as três intervenções que o cardeal Mario Grech vai proferir.

“Propusemos estes temas e o cardeal aceitou exatamente com estes títulos. Esperamos que ele nos ajude neste trabalho, já que ele é o principal colaborador do Papa e ninguém melhor do que ele nos pode ajudar neste trabalho que reverte em benefício do trabalho que desenvolvemos nas dioceses”, refere, à Renascença, o presidente do ISTÉ, o padre Manuel António do Rosário.

Jovens e as vocações em destaque também

Porém, o Sínodo dos Bispos não é o único tema em reflexão nestas jornadas. Os jovens e as vocações vão também merecer a atenção dos quase cem participantes.

“É, digamos, um tripé de temas sobre os quais vamos refletir: sínodo, jovens, vocações. As vocações, tem muito a ver com a realidade da nossa Província Eclesiástica, mas o tema da sinodalidade e da juventude, são temas da Igreja universal”, destaca o sacerdote.

“Queremos refletir sobre estas temáticas, até porque vamos ter em Portugal a Jornada Mundial da Juventude, daí o interesse em abordarmos o universo juvenil, os desafios que eles lançam à Igreja. Um dos sinais é o afastamento de muitos jovens da Igreja, por isso, queremos estar mais atentos a eles, aos seus anseios e procurar dar-lhes uma resposta convincente e autêntica”, sublinha o padre Manuel António.

Respostas que podem passar pelo tema das vocações, uma das prioridades das dioceses do Algarve, Beja e Évora que estão a viver, em conjunto, o biénio vocacional, numa altura, reconhece o presidente do ISTÉ, em que o panorama não é nada reconfortante.

“Queremos deixar algumas inquietações e iniciativas relativamente à Pastoral Vocacional que estamos a desenvolver nas nossas dioceses e importa redobrar o trabalho que estamos a fazer. Vamos percebendo que o panorama vocacional nas dioceses do Sul não é nada animador e, portanto, temos de trabalhar mais e rezar mais pelas vocações, sobretudo as sacerdotais”, salienta o sacerdote.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+