Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Conferência de migrações é “reconhecimento internacional extraordinário” para Fafe

01 out, 2022 - 08:30 • Henrique Cunha

Encontro é uma oportunidade de debater "num território que sabe acolher e respeitar o fenómeno das migrações e dos migrantes”, afirma a vereadora Paula Nogueira.

A+ / A-

“Um reconhecimento internacional extraordinário”. O concelho de Fafe recebeu a 32.ª Conferência Internacional da Associação das Instituições Europeias de Migração (AEMI).

Paula Nogueira, vereadora da Cultura e Relações Internacionais da autarquia, diz à Renascença que “o facto de escolher Fafe para se encontrar e reunir tem um significado extraordinário, porque é um reconhecimento internacional ao trabalho que está a ser desenvolvido a partir da nossa cidade através do museu das migrações”.

Por outro lado, a vereadora adianta que “é também uma oportunidade de debatermos num território que sabe acolher e respeitar o fenómeno das migrações e dos migrantes”.

Paula Nogueira lembra que Fafe é conhecida por ser a terra da justiça, e defende que “a justiça, como valor, é fundamental para a solidariedade humana e nesse sentido é um reforço de todo o trabalho que estamos a fazer”.

“É uma recompensa fantástica acolher as figuras que mais se destacam em toda a Europa na investigação em torno do fenómeno das migrações”, reforça.

A 32.ª edição da AEMI, que termina este sábado, reuniu especialistas e investigadores de toda a Europa, num encontro subordinado à temática “Refúgio e Acolhimento - Caminhos para a Inserção”. Acolhimento que Paula Nogueira entende “fazer parte do ADN das pessoas de Fafe”.

“Nós, neste momento, estamos a viver o fenómeno em sentido inverso, depois de no século XIX e nas décadas de 50, 60 e 70 do século passado os fenómenos de emigração nos terem sobretudo levado pessoas para fora, a verdade é que hoje nós estamos mais no papel de acolher”. Em parte, “pressionados por essa necessidade de mão de obra que é geral no país, mas mantendo sempre esse espírito de braços abertos para acolher e acolher bem”.

A Associação das Instituições Europeias de Migração é uma rede de 40 organizações europeias que trabalham no campo da História das Migrações e da qual o Museu das Migrações e das Comunidades – sediado em Fafe e pioneiro em Portugal - é membro integrante.

No decurso da conferência Internacional, o município de Fafe apresentou o programa de acolhimento criado para refugiados ucranianos que foram recebidos no concelho poucas semanas após o início da guerra.

Fafe acolhe várias famílias e cidadãos ucranianos que já se encontram perfeitamente integrados, tendo providenciado, entre outros mecanismos de suporte, cursos de português, colocação das crianças nas escolas locais e apoio à entrada dos jovens no ensino superior, entre muitas outras ações de apoio social e saúde implementadas em articulação com os programas nacionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+