Tempo
|
A+ / A-

Abusos sexuais

Padre terá denunciado 12 sacerdotes por abuso de menores e assédio. Metade estarão no ativo

05 ago, 2022 - 00:50 • Ana Catarina André

Casos terão sido reportados à Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais Contra Crianças na Igreja Portuguesa, mas também ao Patriarcado de Lisboa e ao Ministério Público. Alguns dos relatos remontam à década de 1990.

A+ / A-

Um padre terá denunciado outros 12 sacerdotes por indícios de abuso sexual de menores e assédio, adianta o jornal Expresso desta semana. De acordo com o semanário, metade dos sacerdotes estarão ainda no ativo.

Os casos terão sido reportados à Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais Contra Crianças na Igreja Portuguesa, mas também ao Patriarcado de Lisboa e ao Ministério Público. Alguns dos relatos remontam à década de 1990.

Segundo o Expresso, ao longo dos últimos 30 anos, o sacerdote que fez a denúncia foi recolhendo informações e provas sobre este tipo de casos.

O padre terá também reunido dois extensos dossiês sobre dois clérigos que passaram pelo Patriarcado de Lisboa e que foram acusados de terem cometido abusos.

Um deles, inicialmente denunciado por três rapazes a chefes de escuteiros, na zona Oeste do Patriarcado de Lisboa, terá sido afastado da Igreja.

O outro sacerdote em questão está no ativo, fora de Portugal.

Ambos os casos foram, segundo o jornal Expresso, investigados pela Igreja e pelo Ministério Público, tendo sido arquivados.

A mesma notícia dá ainda detalhes sobre uma terceira história que remonta a 2002.

Nessa altura, perante as queixas do filho, uma família de Lisboa terá optado por exigir dinheiro ao sacerdote, em vez de recorrer à justiça.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    05 ago, 2022 PORTUGAL 17:43
    " TERÁ OPTADO POR EXIGIR DINHEIRO " está tudo dito. Os OUTROS também SÓ queriam DINHEIRO. Já agora, porque RAZÃO o Senhor Padre INVESTIGADOR não mostra a CARA? Não sabe que um dos DEVERES do sacerdócio é nunca ter MEDO da verdade?

Destaques V+