Tempo
|
A+ / A-

Patriarcado de Lisboa afasta padre por suspeita de violação

01 ago, 2022 - 11:00 • Olímpia Mairos com redação

A Renascença apurou que é um caso recente, entre dois adultos, que se conheciam há anos.

A+ / A-

O Patriarcado de Lisboa afastou de toda a atividade pastoral um sacerdote diocesano, após ter recebido uma denúncia relativa a “um possível crime de violação”.

O caso já foi comunicado às autoridades civis competentes e o Patriarcado esclarece que esta é uma situação que não envolve menores de idade, por isso, a Igreja sublinha que não se enquadra no âmbito da Comissão de Proteção de Menores.

“Ouvida a vítima e o sacerdote, o Patriarcado de Lisboa decidiu dar início aos procedimentos canónicos previstos para este tipo de casos e afastou o padre de todas as suas funções até ao apuramento dos factos.”

O Patriarcado afirma estar disponível para colaborar com as autoridades competentes, “tendo sempre como prioridade o apuramento da verdade e o acompanhamento das vítimas”, conclui o comunicado.

A Renascença apurou que o caso terá acontecido em julho e a alegada vítima é uma mulher. Há a indicação de que se conheciam há anos e que a ligação será anterior à ordenação do sacerdote.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+