Tempo
|
A+ / A-

Itália

Conferência Episcopal anuncia relatório sobre prevenção e casos de abusos sexuais

27 mai, 2022 - 14:40 • Ecclesia

O anúncio feito no final da Assembleia Geral dos bispos, agora com nova presidência.

A+ / A-

A Conferência Episcopal Italiana (CEI) anunciou esta sexta-feira a publicação de um relatório nacional sobre a prevenção e o tratamento de casos de abusos sexuais nas instituições católicas do país.

A informação foi avançada no comunicado final da Assembleia Geral da CEI, destacando que o “compromisso com a proteção de menores e pessoas vulneráveis, contra os abusos” foi um dos temas centrais.

A nota aponta “cinco linhas de ação” para uma prevenção, que passa, entre outros, pelo aumento da rede de referentes diocesanos de centros de escuta, que cobrem 70% das dioceses italianas.

Além do relatório sobre os casos de abuso relatados ou denunciados à rede de serviços diocesanos e interdiocesanos, nos últimos dois anos, a CEI assumiu o compromisso de iniciar uma análise sobre os dados de crimes, alegados ou perpetrados por clérigos na Itália, no período 2000-2021, guardados pela Congregação para a Doutrina da Fé (Santa Sé).

“A análise será realizada em colaboração com institutos de investigação independentes, que garantirão perfis científicos e morais de alto nível, e permitirão um conhecimento mais profundo e objetivo do fenómeno”, pode ler-se.

A CEI deseja “acompanhar as vítimas e sobreviventes com maior consciencialização e refinar os critérios para outras investigações”, em parceria com instituições públicas.

O organismo episcopal tem como novo presidente do cardeal Matteo Maria Zuppi, de 66 anos, arcebispo de Bolonha, que sucede ao cardeal Gualtiero Bassetti, de 80 anos, arcebispo emérito de Perugia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+