Tempo
|
A+ / A-

Presidente do Dicastério da Comunicação da Santa Sé abre Jornada da Comunicação em Fátima

20 abr, 2022 - 10:53 • Olímpia Mairos

A iniciativa é dirigida sobretudo a investigadores e profissionais da área, em especial da Igreja, e “visa debater a importância da imprensa de inspiração cristã na construção das sociedades”.

A+ / A-

O Presidente do Dicastério da Comunicação da Santa Sé, Paolo Ruffini, vai abrir a III Jornada de Comunicação do Santuário de Fátima, no dia 28, com uma conferência em que participarão vários investigadores da academia portuguesa.

“O Mundo visto de Fátima”, é o tema da jornada que é organizada no âmbito do centenário do Jornal Voz da Fátima, a mais antiga publicação regular do Santuário.

De acordo com o Santuário, a iniciativa “procurará refletir sobre o futuro da imprensa cristã, os desafios da transição digital e a importância do jornalismo de proximidade, atento à escuta de pessoas e causas concretas”, a partir da experiência da Voz da Fátima, que “através dos seus editoriais e dos diferentes artigos contribuiu para relatar e difundir o acontecimento, mas também interpretar o mundo contemporâneo a partir da mensagem, assumindo-se como a voz institucional deste Santuário”.

Durante a Jornada será apresentado um estudo comparado da Voz da Fátima, onde vai ser apresentado o perfil do leitor da Voz da Fátima e por correlação, do leitor da imprensa católica, através da participação de vários responsáveis das principais publicações da imprensa católica portuguesa.

O primeiro número do jornal foi publicado em 13 de outubro de 1922, “como meio de contacto com os peregrinos” e pela necessidade “de dar a conhecer a vida do Santuário, mas igualmente do desejo de difundir a mensagem de Fátima”, assinalou no número de outubro de 2021 o reitor do Santuário, padre Carlos Cabecinhas.

De acordo com o reitor, “não é possível fazer a história de Fátima – mensagem, protagonistas e vida do santuário – sem passar pelas páginas do jornal. Aí encontramos os relatos das grandes peregrinações, o testemunho dos grandes momentos de Fátima, a preparação e o acompanhamento das visitas dos Papas e de outras figuras relevantes da Igreja”.

A decisão de criar o jornal foi tomada em 04 de maio de 1922, por uma Comissão Canónica criada pelo então bispo de Leiria, José Alves Correia da Silva, e a publicação teria a finalidade de publicar todas as notícias e informações relativas aos acontecimentos de Fátima e, em concreto, as aparições.

O primeiro número da Voz da Fátima teve uma tiragem inicial de 6 mil exemplares, que chegou a aproximar-se dos 250 mil em 1954. Atualmente, a tiragem situa-se nos 62 mil exemplares, estando também disponível na página online do Santuário.

A III Jornada de Comunicação do Santuário de Fátima é dirigida sobretudo a investigadores e profissionais da área da comunicação, em especial da Igreja, e “visa debater a importância da imprensa de inspiração cristã na construção das sociedades”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+