Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Europa. Igrejas Cristãs unem voz para condenar "agressão russa" na Ucrânia

22 mar, 2022 - 17:16 • Ecclesia

Documento conjunto apela à intervenção da comunidade internacional para travar conflito.

A+ / A-

O Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), da Igreja Católica, e a Conferência das Igrejas Europeias (CEC) publicaram esta terça-feira uma declaração conjunta contra a “agressão russa” na Ucrânia.

“As religiões não podem ser usadas como meio para justificar esta guerra. Todas as religiões, e nós como cristãos, estamos unidos na condenação da agressão russa, dos crimes que estão a ser cometidos contra o povo da Ucrânia e da blasfémia que é o uso indevido da religião neste contexto”, refere o documento, enviado à Agência ECCLESIA.

A declaração surge da reunião do Comité Conjunto CEC/CCEE, que decorreu esta segunda-feira em Bratislava.

“Pedimos aos líderes das nações e da comunidade internacional que façam tudo o que estiver ao seu alcance para acabar com a atual guerra na Ucrânia, que está a destruir vidas e causa um sofrimento incalculável”, indicam os responsáveis cristãos.

O texto destaca que o “coração da fé cristã é a paz e a reconciliação”, antes de agradecer pelo trabalho das várias Igrejas e ONG, juntamente com autoridades nos países vizinhos da Ucrânia e em toda a Europa, para acolher quem foge da guerra.

CEC e CCEE saúdam ainda as vozes do povo russo que “protestam fortemente” contra a invasão.

“Continuamos a rezar pelo dom da paz e pedimos a todos os cristãos que se juntem a nós nesta oração, enquanto fortalecem os seus esforços para afirmar o valor da vida e promover ativamente a reconciliação”, conclui a declaração.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+