Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia. Caritas de Beja reúne artistas em concerto solidário

21 mar, 2022 - 15:49 • Rosário Silva

Iniciativa “Caritas ajuda a Ucrânia” acontece a 30 de março no Teatro Municipal Pax Julia, em Beja.

A+ / A-

Veja também:


Mais de uma dezena de artistas da região participa no concerto solidário que a Cáritas Diocesana de Beja promove no dia 30 de março, pelas 21h00, no Teatro Municipal Pax Julia.

“Cáritas Ajuda Ucrânia” é o tema da iniciativa, de resto, o mesmo que dá titulo à campanha que a Caritas nacional lançou recentemente, associando-se dessa forma ao apelo lançado pelo Papa Francisco.

A Caritas bejense participa “de forma empenhada com a realização de angariação de fundos”, através de um concerto solidário, cuja ideia “surgiu de alguns artistas bejenses”, refere a instituição no comunicado enviado à Renascença.

Voluntariamente, colaboram no concerto, artistas da música, da narração, da poesia e das artes plásticas.

Mafalda Vasques, Silvano Sanches, Miguel e João, Matilde Jacob, Clara Palma, Malino, Carlos Filipe, António Caixeiro, Jorge Serafim e Fernando Pardal, Celina da Piedade e Ana Santos, Paulo Ribeiro e Nobre, Cristina Taquelim e Ana Santos, Coro do Carmo, Khiaro e Espinho’s, são os nomes até agora confirmados.

O concerto, no âmbito da campanha, surge para “reforçar a capacidade de resposta da Caritas na Ucrânia, nos países fronteiriços e no acolhimento a famílias deslocadas, em Portugal”, é referido.

No decorrer do espetáculo, será igualmente sorteada uma obra de arte plástica, oferecida e pintada propositadamente para o concerto solidário, da autoria do artista, Flávio Horta.

Os bilhetes, com um valor de 7,50 euros, estão à venda na bilheteira do Teatro Municipal Pax Júlia, lojas CTT e Worten ou em bol.pt.

Resposta da Caritas em Portugal

Em Portugal, a Caritas está a acolher pessoas em fuga, sendo que a prioridade passa, precisamente por salvar e proteger vidas.

“Estamos conscientes do impacto que esta guerra terá no fluxo migratório e que teremos uma intervenção nessa área. Estamos, neste momento, a antecipar alguma preparação nesse sentido e, sempre em articulação com as entidades legais, iremos procurar responder da melhor forma para que todos os que procuram Portugal como lugar seguro encontrem o apoio necessário para recomeçar as suas vidas em paz”, lê-se na mesma nota.

De momento está a ser efetuado um levantamento das condições de acolhimento e de possível empregabilidade em todo o país. Levantamento que será partilhado com as parcerias que a Caritas tem já estabelecidas nesta área de intervenção e com as autoridades nacionais.

Resposta da Caritas na Ucrânia

A Caritas Ucrânia está a trabalhar com a sua rede de 17 Caritas diocesanas e com a Igreja Greco, mobilizando e treinando cerca de mil funcionários e voluntários para esta missão, que está a ajudar milhares de deslocados internos que agora procuram um abrigo seguro, tanto no oeste da Ucrânia, como fora do país.

As pessoas estão a ser ajudadas, nomeadamente, com alimentos, água potável e kits de higiene pessoal, e quem necessita, com um local seguro para dormir, comer e fazer a sua higiene pessoal.

A Caritas presta ainda apoio psicológico, de forma particular para crianças, mas também espiritual. Os colaboradores e voluntários da instituição, estão a fazer o transporte seguro para os deslocados que têm famílias que as podem acolher em zonas seguras.

Para este efeito, contam com o auxilio das Caritas da Polónia, Moldávia, Roménia e Eslováquia que prestam igualmente assistência, assim como informação segura e acesso às telecomunicações para contacto com familiares fora da Ucrânia e apoio psicossocial.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+