Tempo
|
A+ / A-

Santuário de Fátima. Dados financeiros refletem impacto da pandemia

03 mar, 2022 - 22:10 • Ecclesia

Anos de 2020 e 2021 registaram quebras no número de peregrinos e nas receitas.

A+ / A-

O Santuário de Fátima apresentou, esta quinta-feira, os dados financeiros relativos aos últimos anos. Os números, que mostram o impacto da pandemia, foram apresentados durante o 43.º Encontro de Hoteleiros, na Cova da Iria.

Em 2020 registou-se uma perda de 53,7% das receitas, em relação a 2019, “perda que em 2021, embora não estejam ainda apurados todos os valores, será menos significativa”.

Em 2019, os rendimentos do Santuário foram de 20,3 milhões de euros e em 2020 de 9,4 milhões; os resultados provisórios de 2021 mostram rendimentos na ordem dos 14,9 milhões de euros.

Quanto aos gastos, passaram de 18,9 milhões de euros em 2019 para 15,2 milhões em 2020 e 14,2 milhões em 2021.

A maior fatia de gastos do Santuário é com o pessoal, justificada pelo reitor como consequência da profissionalização e valorização dos Recursos Humanos.

“Hoje o Santuário tem recursos humanos competentes técnica e profissionalmente, capazes de dar resposta às exigências do tempo atual, com muito menos recurso a trabalho externo, que porventura poderia dar a ilusão de que sairia mais barato”, afirmou o padre Carlos Cabecinhas, citado pela instituição.

Em 2020 e 2021 houve suspensão das celebrações comunitárias, em Portugal, devido à pandemia de Covid-19, tendo o regresso dos peregrinos acontecido com limitações à lotação do recinto.

Mais um milhão de peregrinos que no primeiro ano da pandemia

O Santuário encerrou 2021 com o registo de 2,4 milhões de peregrinos, mais um milhão que no primeiro ano da pandemia.

Entre as peregrinações organizadas no último ano, 601 foram estrangeiras (23 618 peregrinos) e 435 portuguesas (48 780 peregrinos), num total de menos 76,4% em relação a 2019, antes da pandemia.

O Santuário de Fátima explica que apresentou os montantes dos rendimentos e dos gastos nos últimos três anos graças a” uma autorização especial do Conselho Nacional”, que levantou o embargo à divulgação dos principais números relativos à vida financeira da instituição.

“Divulgamos estes números em nome da transparência, correspondendo aos apelos do Papa Francisco, por decisão do Conselho Nacional do Santuário de Fátima. Estes valores são sempre auditados por entidade externa e aprovados pelos órgãos próprios como sempre tem acontecido”, justificou o padre Carlos Cabecinhas.

As relações da Conferência Episcopal Portuguesa com o Santuário de Fátima são asseguradas pelo Conselho Nacional do Santuário de Fátima, que integra o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, os metropolitas das arquidioceses portuguesas (Braga, Évora e Lisboa), além do bispo da Diocese de Leiria-Fátima e do reitor do Santuário.

Espanha com 319 grupos (13 024 peregrinos), Polónia com 71 s (2450 peregrinos) e Itália, com 47 (1326 peregrinos) foram os países que mais pessoas trouxeram à Cova da Iria, em 2021.

“O ano que terminou e de cujos números hoje vos apresentamos acalenta essa esperança, apesar dos dias teimarem em ser sombrios, agora com uma guerra à nossa porta, envolvendo tantos irmãos e irmãs que habitualmente nos visitam em Fátima”, afirmou o reitor do Santuário de Fátima.

O encontro foi encerrado pelo administrador apostólico, cardeal D. António Marto, que se dirigiu pela última vez aos hoteleiros como responsável pela Diocese de Leiria-Fátima; a 13 de março toma posse o novo bispo diocesano, D. José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+