Tempo
|
A+ / A-

Tensão Ucrânia/Rússia

Papa alerta para “cenários cada vez mais alarmantes”

23 fev, 2022 - 09:52 • Olímpia Mairos

Francisco convocou uma jornada mundial de jejum pela paz e apela à responsabilidade política.

A+ / A-

O Papa Francisco alertou esta quarta-feira para o agravamento no conflito na Ucrânia e convocou uma jornada mundial de jejum pela paz, a 2 de março.

"Tenho uma grande dor no coração pelo agravamento da situação na Ucrânia", disse Francisco, durante a audiência geral desta quarta-feira, sublinhando que “apesar dos esforços diplomáticos nas últimas semanas, estão a abrir-se cenários cada vez mais alarmantes”.

“Peço a todas as partes envolvidas que se abstenham de qualquer ação que cause ainda mais sofrimento às populações, desestabilizando a convivência entre as nações e desacreditando o direito internacional”.

“Como eu, muita gente em todo o mundo sente angústia e preocupação. Mais uma vez a paz de todos é ameaçada por interesses partidários”, denunciou.

“Quero apelar a quantos têm responsabilidade políticas, para que façam um sério exame de consciência diante de Deus, que é o Deus da paz e não da guerra, é Pai de todos, não só de alguns, que nos quer irmãos e não inimigos”.

No final da audiência, na Sala Paulo VI, antes das saudações em italiano, o Papa propôs “a crentes e não crentes" uma jornada mundial de jejum pela paz.

“Gostaria de apelar a todos, crentes e não crentes”, disse Francisco, acrescentando que “Jesus ensinou-nos que a diabólica insensatez da violência se responde com as armas de Deus, com oração e jejum”.

“Convido a todos a fazer um dia de jejum pela paz no próximo dia 2 de março, quarta-feira de cinzas. Encorajo os crentes de maneira especial a dedicarem-se intensamente à oração e ao jejum nesse dia. Que a Rainha da Paz preserve o mundo da loucura da guerra”, conclui Francisco.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+