Tempo
|
A+ / A-

Cáritas Internacional apela aos governos que protejam vítimas do tráfico humano

07 fev, 2022 - 19:47 • Ana Lisboa

Assinala-se na terça-feira, 8 de fevereiro, o Dia Internacional de Oração e Reflexão Contra o Tráfico de Pessoas.

A+ / A-

A Cáritas Internacional pediu aos governos que promovam ações concretas com vista à prevenção e proteção das vítimas do crime de tráfico humano.

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, esta confederação de organizações humanitárias solicita "aos governos que implementem o Protocolo de Palermo e outras convenções importantes, melhorem os serviços de proteção e solidariedade para os sobreviventes do tráfico entre deslocados, que estabeleçam planos nacionais anti tráfico e que assegurem que as vítimas recebam cuidado, proteção qualificada e acesso à justiça".

Na véspera do Dia Internacional de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas, promovido pela Igreja Católica, a Cáritas apela a uma "onda de solidariedade" e ações concretas para prevenir e acabar com o tráfico humano.

O secretário-geral deste organismo, Aloysius John, sublinha que "os 162 membros da nossa confederação estão em contactos diários com estas pessoas que são obrigadas a realizar trabalho duro e perigoso ou envolver-se em atos sexuais comerciais. Alguns são levados à força, outros são atraídos para a armadilha. Mas todos eles passam por condições terríveis".

Aloysius John refere a impossibilidade de acabar com o tráfico humano sem enfrentar as causas profundas que obrigaram as pessoas a fugir e a exporem-se à exploração: "pobreza extrema, também provocada por alterações climáticas e degradação ambiental, conflitos e violência".

O dirigente diz ainda que, tal como o Papa afirma, "deveríamos ser promotores de uma economia de cuidado", que "cuida do trabalho, criando oportunidades de emprego que não exploram os trabalhadores através de condições de trabalho degradantes e horas extenuantes".

Na celebração da festa litúrgica de Santa Josefina Bakhita, religiosa sudanesa que viveu a escravatura, a Cáritas Internacional apela a todas as pessoas para "contrariarem a cultura da indiferença e exclusão que tantas vezes envolve as vítimas de tráfico".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+