Tempo
|
A+ / A-

Ordem do mérito

Cónego João Aguiar surpreendido com condecoração presidencial que "abrange muitas pessoas"

19 jan, 2022 - 20:16 • Henrique Cunha , Teresa Paula Costa

O antigo Presidente do Conselho de Gerência da Renascença recebeu o grau de Comendador da Ordem do Mérito. "Se alguma coisa fiz de bem ao longo deste tempo, fi-lo na medida em que possa ter copiado algumas páginas do Evangelho."

A+ / A-

O cónego João Aguiar mostrou-se surpreendido e honrado com a condecoração que recebeu, esta quarta-feira, das mãos do Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa distinguiu o antigo presidente do conselho de administração da Renascença com o grau de comendador da Ordem do Mérito.

Em declarações à Renascença, João Aguiar diz não ver “motivos para uma distinção desta natureza”, apesar de o Presidente “ter tentado enquadrá-la no meu papel na comunicação social, no meu papel como professor e por isso também como educador de algumas gerações e também no papel de escrita”.

João Aguiar entende que não merecia a condecoração, pois “copiei", diz, referindo-se às páginas do Evangelho que reproduziu oralmente e na escrita ao longo da vida.

"Aceitei com enorme honra e também disse ao professor Marcelo Rebelo de Sousa que não merecia esta nota, uma vez que copiei. Ou seja, se alguma coisa fiz de bem ao longo deste tempo, fi-lo na medida em que possa ter copiado algumas páginas do Evangelho. O resto são defeitos meus e generosidade presidencial."

O mais recente comendador de Portugal deixa um agradecimento ao Presidente e "a todos os bons profissionais" com quem se cruzou na sua atividade, pois “tendo em conta o meu passado, esta distinção abrange muitas pessoas”.

João Aguiar lembra que trabalhou na comunicação social com “bons profissionais”, mas também foi professor e “os professores devem muito à recetividade dos seus alunos, ao carinho” e “com uns e outros nos educamos mutuamente”.

“Na própria Igreja, estou enquadrado numa diocese e num presbitério. De maneira que não sou nunca em nenhuma destas atividades um ‘franco atirador’”, salienta o sacerdote, que acrescenta ser “alguém que, como os outros, tem feito e continuarei a fazer durante algum tempo, se Deus quiser, um percurso de comunhão e de solidariedade.”

O cónego João Aguiar espera ainda que ninguém o venha a tratar como comendador. "Eu sou 'o padre João' e é isso que eu gostaria que tivessem em mente”, sublinha o antigo presidente do conselho de gerência da Renascença. “O resto são títulos, o essencial é a simplicidade do olhar e a simplicidade das palavras”, resumiu.

De acordo com informação publicada no site da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa condecorou "o Cónego João Aguiar Campos, antigo Presidente da Rádio Renascença, com o grau de Comendador da Ordem do Mérito".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+