Tempo
|
A+ / A-

Abusos sexuais

O'Malley pede investigações "honestas e independentes" aos casos de abusos

18 nov, 2021 - 18:01 • Ana Lisboa

O Presidente da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores da Santa Sé associou-se ao Dia Europeu da Proteção das Crianças Contra a Exploração e o Abuso Sexual que se assinala neste dia 18 de novembro.

A+ / A-

O Cardeal O'Malley apelou esta quinta-feira a investigações "honestas e independentes" aos casos de abusos sexuais, para que se possa responder com "ação informada".

Numa mensagem para assinalar esta data, o Dia Europeu da Proteção das Crianças Contra a Exploração e o Abuso Sexual, este responsável disse que "não podemos reparar o que não reconhecemos. Não podemos restaurar a confiança quebrada se não chegarmos ao cerne da questão".

O Cardeal norte-americano, arcebispo de Boston, admite que os números podem deixar as pessoas "sem palavras", mas sublinha que é necessário assumir responsabilidades.

Este colaborador do Papa entende que todos devem "avaliar as medidas tomadas pela Igreja para lidar com este flagelo e fazer todas as recomendações necessárias para transformar um sistema que falhou quantitativa e qualitativamente".

O Presidente da Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores desafia a Igreja Católica a ouvir as vítimas e a "aprender com o progresso da sociedade civil e do mundo académico em termos de modelos científicos de pesquisa", com o objetivo de implementar uma "abordagem mais informada às estratégias de prevenção e às políticas de proteção".

Recorde-se que o Dia Europeu da Proteção das Crianças Contra a Exploração e o Abuso Sexual é uma data criada em 2015 pelo Conselho da Europa, cujo tema central deste ano é "Tornar o círculo de confiança verdadeiramente seguro para as crianças".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+