Tempo
|
A+ / A-

Papa critica "eutanásia disfarçada" contra idosos

27 set, 2021 - 18:22 • Lusa

Francisco alerta que, por vezes, os idosos recebem metade dos medicamentos de que precisam "porque são caros".

A+ / A-

O Papa Francisco critica o que apelida de "eutanásia disfarçada" contra os idosos, ao referir que, por vezes, recebem metade dos medicamentos de que precisam "porque são caros".

Num discurso durante a sessão plenária da Pontifícia Academia para a Vida, Francisco pediu às instituições católicas e aos médicos para não cederem a uma cultura que descarta.

O Papa acrescentou que, além das crianças, no caso do aborto, os idosos também são tratados "como lixo, porque não são necessários" quando na verdade, defende o Papa, representam sabedoria.

"São a raiz da sabedoria da nossa civilização, e esta civilização descarta-os, criticou.

O Papa considera que existe uma "eutanásia disfarçada" ao serem dados aos idosos apenas metade dos medicamentos que necessitam, encurtando-lhe assim o tempo de vida.

"Vamos ter cuidado com essa cultura. Não é um problema de uma lei ou de outra, é um problema de disposição", considerou lançando um apelo para que "os académicos, as universidades católicas e mesmo os hospitais católicos "não entrem nesse caminho, no caminho do desperdício. "

Na sua intervenção, Francisco também se referiu à importância da luta contra a covid-19, mas que "noutros continentes, outras necessidades são mais urgentes", pois nesses locais "faltam não só as vacinas, mas também água e pão".

"Não sei se ria ou chore, às vezes choro, quando ouvimos governantes ou líderes comunitários aconselhando moradores de favelas a se higienizarem várias vezes ao dia com água e sabão" disse acrescentando que nas favelas não há água e que os moradores também não conhecem o sabão.

"Por favor, vamos cuidar dessas realidades, mesmo quando refletimos sobre saúde", disse.

Por outro lado, o Papa defendeu "um serviço de saúde gratuito" e pediu que este "nunca se perca" nos países onde existe, porque "caso contrário, só terá direito" ao tratamento quem puder pagar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+