Tempo
|
A+ / A-

Fátima

D. António Moiteiro: Maria, modelo da igreja missionária

12 set, 2021 - 23:50 • Teresa Paula Costa

Nas celebrações de Fátima, Bispo de Aveiro disse que “a vocação de Maria é fundamental para a renovação das nossas comunidades hoje”.

A+ / A-

O bispo de Aveiro, D. António Moiteiro, disse este domingo, em Fátima, que Maria é “a imagem e o modelo da Igreja discípula missionária, Igreja em saída”.

Perante milhares de peregrinos que se concentraram na Cova da Iria, D. António Moiteiro salientou que “aquela que recebeu o dom mais precioso de Deus, como primeiro gesto de resposta, pôs-se a caminho para servir e levar Jesus.”

Por isso, “Maria, a corajosa e fiel servidora, não só realiza a vontade de Deus na sua vida, como orienta os outros a fazerem o que Deus lhes pede.” Lembrando que “Maria não esquece a missão que tem pela frente”, o bispo frisou ainda que “a sua atitude é entrega da própria vida em favor dos outros”.

Maria fundamental para a renovação

Nesta homilia da peregrinação de setembro, D. António Moiteiro considerou também que “a vocação de Maria é fundamental para a renovação das nossas comunidades hoje.”

Defendendo que “peregrinar leva-nos a sair de nós próprios e a abrirmo-nos aos outros, com o espírito missionário e sinodal que se espera hoje da Igreja”, o bispo de Aveiro salientou que “a confiança total e disponível com que os pastorinhos responderam ao convite da Senhora do Rosário – ‘Quereis oferecer-vos a Deus?’, ‘Sim, queremos!’ – deve ser o motor da vida de todo o cristão.”

JMJ: convite à transformação

Na celebração da Palavra desta noite, D. António Moiteiro referiu-se também à Jornada Mundial da Juventude a realizar-se em Portugal. “O Papa Francisco ao anunciar a Jornada Mundial da Juventude, a realizar aqui em Portugal, com o lema "Maria levantou-se e partiu apressadamente" convoca os jovens a serem portadores desta novidade: Deus ama-nos, Jesus vem salvar-nos dando a vida por nós“, frisou o bispo, alertando, contudo, que ele também nos pede “a coragem para nos deixarmos transformar.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+