Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Conselho de Estado sobre migrações? "Não podia ser mais oportuno", diz Obra Católica

06 set, 2021 - 20:19 • Henrique Cunha

Diretora da Obra Católica Portuguesa das Migrações lembra que o Pacto das Migrações da União Europeia ainda não é aceite por todos os estados-membros. Presença de António Vitorino no Conselho de Estado pode ser importante para fazer uma análise da situação.

A+ / A-

A diretora da Obra Católica Portuguesa das Migrações considera “muito oportuna” a realização de um Conselho de Estado sobre a temáticas das migrações.

Com a tomada do poder pelos talibans, no Afeganistão, Eugénia Quaresma diz, em declarações à Renascença, que este Conselho de Estado “não poderia ser mais oportuno”, não apenas por causa da crescente preocupação face à situação dos refugiados afegãos, mas, também, pelo facto de o Pacto das Migrações da União Europeia não ser, ainda, aceite por todos os estados-membros.

Daí que, aproveitando a participação de António Vitorino, diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações, a convite do Presidente da República, Eugénia Quaresma admite que este Conselho de Estado “deverá ser uma boa altura para analisar o estado das coisas e como é que poderíamos participar de uma forma ainda mais efetiva”.

Para a diretora da Obra Católica Portuguesa das Migrações “é realmente importante fazer alguma coisa ao nível do acolhimento”, porque “nós vemos as imagens, vemos o desespero das pessoas e é quase impossível não nos tocar”.

No entanto, para esta responsável, é, também, necessário um maior esforço diplomático entre os países para “para que ninguém saia prejudicado”.

Perante a disponibilidade já manifestada pelo Governo português para acolher centenas de refugiados, Eugénia Quaresma assegura que as instituições que trabalham com as migrações estão em prontidão para apoiar o acolhimento.

Eugénia Quaresma garante que há instalações, mas, a seguir, diz, é importante “fazer o acompanhamento destas pessoas na sua integração, isso também é importante. Não só a parte das estruturas, mas, também, as instituições estarem preparadas para acolher quem chega”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+