Tempo
|
A+ / A-

Papa preocupado com afegãos pede para se “intensificar a oração” pela paz

29 ago, 2021 - 11:40 • Redação

"Em momentos históricos como este, não podemos permanecer indiferentes", sublinha.

A+ / A-
Papa pede solidariedade pelo Afeganistão. "Como cristãos, esta situação envolve-nos"
Papa pede solidariedade pelo Afeganistão. "Como cristãos, esta situação envolve-nos"

O Papa Francisco disse estar a acompanhar “com grande preocupação” a situação que se vive no Afeganistão. Dirigindo-se aos fiéis na Praça de S. Pedro agradeceu a quem está a ajudar o povo e pediu a todos para “intensificar a oração e o jejum” para em prol da paz.

“Em momentos históricos como este não podemos permanecer indiferentes. Como cristãos, esta situação compromete-nos. Por isso, dirijo um apelo a todos a intensificar a oração e a praticar o jejum. Este é o momento de o fazer. Intensificar a oração e praticar o jejum, pedindo ao Senhor misericórdia e perdão”, disse.

Francisco disse acompanhar “com grande preocupação a situação no Afeganistão” e está unido ao “sofrimento das pessoas que choram porque quem perdeu a vida nos ataques suicidas ocorridos na quinta-feira passada e dos que procuram ajuda e proteção”.

“Confio à misericórdia de Deus os defuntos e agradeço aos que trabalham para ajudar aquela população tão provada, em particular, as mulheres e as crianças”, afirmou.

O Papa pediu “a todos” que “continuem a assistir os necessitados e a rezar para que o diálogo e a solidariedade sejam o caminho para a estabelecer uma convivência pacífica e fraterna e oferençam esperança para o futuro do país.

Gastamos tempo a distribuir culpas

Para o Papa culpar tudo e todos é perder tempo e a purificação passa por derrotar o mal dentro de nós.

“Quantas vezes culpamos os outros, a sociedade, o mundo, por tudo o que nos acontece! A culpa é sempre dos outros: do povo, de quem governa, do azar. Parece que os problemas vêm sempre de fora e gastamos tempo a distribuir culpas, mas passar tempo a culpar os outros é perder tempo. Ficamos zangados, azedos e mantemos Deus longe do coração”, alerta.

“Peçamos ao Senhor que nos livre de culpar os outros. Peçamos na oração a graça de não perder tempo a poluir o mundo com lamentações, porque isto não é cristão.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+