Tempo
|
A+ / A-

Cardeal Becciu começa a ser julgado por crimes financeiros no Vaticano

27 jul, 2021 - 13:39 • Redação

Além do cardeal Angelo Becciu e de outras nove pessoas, o tribunal do Vaticano ordenou ainda a citação para julgamento de quatro empresas.

A+ / A-

Arranca esta terça-feira, no Vaticano, o julgamento do cardeal Angelo Becciu por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. É suspeito de peculato, abuso de poder também em regime de concorrência, bem como por suborno.

Além do cardeal e de outras nove pessoas, o tribunal do Vaticano ordenou ainda a citação para julgamento de quatro empresas.

Este é já o maior julgamento criminal na história da Santa Sé, e poderá mesmo ser um ponto de viragem no funcionamento das finanças do Vaticano. Há vários anos que decorrem tentativas de reformar as finanças da Igreja, mas o percurso tem sido difícil e marcado por escândalos e casos de polícia.

Os arguidos são acusados dos crimes de abuso de poder, extorsão, branqueamento de capitais, fraude, falsa escritura pública e privada, violação do sigilo do cargo e peculato.

O processo, que deve durar vários meses, será realizado numa sala especialmente preparada para a ocasião, nos museus do Vaticano. Um grupo limitado de jornalistas poderá acompanhar as sessões.

A primeira sessão será dedicada a questões técnicas, baseadas na complexa acusação de 500 páginas, fruto de dois anos de investigação.

O cardeal Angelo Becciu foi substituto da Secretaria de Estado do Vaticano, entre 2011 e 2018, um dos cargos mais influentes da Cúria Romana, e um conselheiro muito próximo do Papa Francisco.

O cardeal anunciou, em setembro do ano passado, a renúncia ao cargo na Cúria Romana e aos “direitos ligados ao cardinalato”, sem adiantar os motivos da decisão.

Becciu negou ter desviado verbas da Santa Sé, em particular do chamado ‘Óbolo de São Pedro’, o fundo da caridade do Papa, justificando os investimentos na capital de Inglaterra com a necessidade de fazer “crescer” um fundo próprio da Secretaria de Estado do Vaticano.

[Notícia atualilzada às 17h41]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+